Quarta-feira, 11 de Março de 2009

Em outros tempos, os eunucos eram homens castrados ainda na infância e transformados em guardiães de haréns, favorecidos pela certeza de que lhes seria impossível seduzir qualquer esposa de príncipe. Em tempos atuais, na Índia, estima-se que existam mais de 50 mil eunucos, vivem em pequenas comunidades, sobretudo no norte do país e são chamados hijras, expressão que significa ‘nem homem nem mulher’. Quase todos se vestem com trajes femininos, usam maquiagem e adotam nome de mulher.

No passado, muitos eunucos chegaram a ocupar cargos prestigiosos. Hoje, marginalizados, os hijras compõem um dos tantos grupos de párias da sociedade indiana. Os mais persistentes procuram organizar-se em sindicatos e lançam-se candidatos à disputa de eleições regionais. Cinco já foram eleitos em uma província no centro da Índia. Um deles, de 50 anos, tornou-se prefeito da cidade de Katni.

A sociedade indiana mantém uma relação contraditória com os eunucos. Despreza-os, mas simultaneamente lhes atribui, fiel a tradições hindus, o poder de trazer sorte a recém-nascidos e a recém-casados. Hijras costumam comparecer, sem convite, a festas de casamento e de nascimento. Ali, oferecem a concessão de bênçãos em troca de dinheiro. Se atendidos, dançam e cantam. Caso contrário, dizem que rogam pragas. Essa é uma das principais fontes de renda dos eunucos. Nas últimas décadas, aumentou o número dos que passaram a se prostituir.

Confinados em seu peculiar submundo, os integrantes do grupo sonegam informações sobre os métodos utilizados para o recrutamento de novos eunucos. Colecionam-se histórias sobre meninos de rua seqüestrados e castrados por hijras. Legalmente proibidas, as emasculações são praticadas clandestinamente. Calcula-se que metade dos submetidos à castração morra em conseqüência da cirurgia.

o poder nas sombras

• Na Antiguidade, cuidavam das esposas e concubinas dos príncipes ou serviam de camareiros a monarcas
• Na China, a partir do século XII a.C., atuaram como conselheiros ou assessores políticos
• Alguns se tornaram mais poderosos que os próprios imperadores
• Nero, Tito e Claudius, na Roma antiga, empregaram-nos nos palácios
• Na Itália, castravam-se meninos para treiná-los como sopranos até o século passado



tags:

publicado por star às 14:06 | link do post | comentar

2 comentários:
De Luciana a 11 de Março de 2009 às 16:26
Olá, Mara,muito interessante essa his´tória dos eunucos. Conhecia sobre eles, mas não sobre a discriminação que hj se instaura a essas pessoas. Também não sabia que o número eratão expressivo. Adorei o post! Beijos! Lu


De O Profeta a 13 de Março de 2009 às 12:01
Para lá desta janela sincera
Mora a luz radiosa, inconstante
Esta Lira liberta uma breve melodia
Que a brisa carrega adiante

Passos amedrontados
Olhos abertos sem vida, sem fervor
Sons mais que mil e muitos
Máscara da ironia de Deus superior

Bom fim de semana


Mágico beijo


Comentar post

19 de agosto

posts recentes

prince: ícone gay no pass...

recuperado está

o que é: homofobia interi...

j. edgar hoover e clyde t...

trevor project e daniel r...

arquivos

Agosto 2010

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

tags

* cronologia do movimento gay

* retrospectiva 2007

* retrospectiva 2008

a homossexualidade no decorrer da histór

citando

colírio

definindo

depoimentos

direitos e leis

divulgando datas

divulgando eventos

divulgando organizações e ongs

ela e ela

fatos e fotos

feministas

filme e pipoca

homossexuais célebres

livro e abajur

música e sexualidade

musicando estrelas

o que é

poetando

quadrinhos e revistas gays

sombra e luz

sussurros...

vídeos e comerciais

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds