Segunda-feira, 26 de Maio de 2008

de formas diferentes, a 6ª edição da Caminhada de Lésbicas e Bissexuais e a 12ª edição da Parada Gay de São Paulo marcaram o mês do Orgulho GLBT

Enquanto musculosos descamisados, garotos de óculos escuros e corte de cabelo impecável faziam a alegria do público gay, drag queens que capricharam no look e chamavam a atenção da imprensa e dos fotógrafos presentes, a Caminhada Lésbica ganhou um forte tom político, repleta de reivindicações por direitos e manifestações artísticas.

Com a presença de nomes importantes do movimento como a escritora e ativista Vange Leonel, o grupo de percussão Fuzarca Feminista e da simpatizante Soninha Francine, a caminhada debateu questões relevantes para a mulher lésbica. Entre elas, estavam a discussão de reprodução assistida para casais de mulheres, o direito ao aborto e a forma mercadológica como a imagem da mulher é vendida por meio da publicidade e da TV, com o único intuito de agradar ao homem.

"Homofobia mata - por um Estado laico de fato" foi o tema desta edição da marcha. O movimento homossexual em todo o país acusa forças políticas ligadas a igrejas cristãs e evangélicas de impedir a aprovação de leis de interesse à comunidade gay, com o projeto de lei nº 112, que criminaliza a prática da homofobia. Segundo a prefeitura, a cidade contabiliza 98 casos de violência motivados pelo preconceito, de janeiro a abril deste ano. O governo Lula possui um projeto chamado "Brasil sem Homofobia". Só no ano passado foram mais de 300 eventos, incluindo paradas, congressos, seminários, mostras de cinema, peças de teatro, atividades esportivas, entre outros.

Doze anos depois da primeira marcha que levou 2.000 manifestantes à avenida Paulista, região central da cidade de São Paulo, a Parada Gay de São Paulo consolida hoje sua projeção internacional. Os organizadores do evento esperam, mais uma vez, um público recorde. Feita sem comprovação científica, a estimativa é de que a multidão ao longo do trajeto e nas ruas adjacentes se aproxime da marca dos 4 milhões de participantes (a do ano passado trouxe 3,5 milhões de pessoas).

Cerca de 300 mil turistas vieram a São Paulo para participar da festa. Nunca o evento reuniu tantos turistas e militantes estrangeiros nem trouxe tantas atrações internacionais. O evento já consta do ‘Guinness’, o livro dos recordes, como o maior do mundo, a frente das paradas de San Francisco, Toronto e Nova York. A manifestação de ontem, deve colocar a capital paulista, novamente, no livro pelo quinto ano consecutivo.

destaques da parada:
a ministra do Turismo Marta Suplicy do governo Lula e
Andréia Albertine, uma das travestis envolvidas no caso do jogador Ronaldo



(fonte das imagens e informações: Folha Online)



publicado por star às 07:16 | link do post | comentar

1 comentário:
De Isa Zeta a 26 de Maio de 2008 às 08:46
Marta Suplicy é tudo de bom. Taí uma que eu queria pra mim.

Ninguém merece essa Andréia Albertine, hein..


Comentar post

19 de agosto

posts recentes

prince: ícone gay no pass...

recuperado está

o que é: homofobia interi...

j. edgar hoover e clyde t...

trevor project e daniel r...

arquivos

Agosto 2010

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

tags

* cronologia do movimento gay

* retrospectiva 2007

* retrospectiva 2008

a homossexualidade no decorrer da histór

citando

colírio

definindo

depoimentos

direitos e leis

divulgando datas

divulgando eventos

divulgando organizações e ongs

ela e ela

fatos e fotos

feministas

filme e pipoca

homossexuais célebres

livro e abajur

música e sexualidade

musicando estrelas

o que é

poetando

quadrinhos e revistas gays

sombra e luz

sussurros...

vídeos e comerciais

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds