Sexta-feira, 2 de Maio de 2008

uma lenda olímpica

Greg Louganis ficou conhecido no mundo inteiro devido seu ato de bravura nos ‘Jogos Olímpicos de Seul’ em 1988. Trazendo na bagagem duas medalhas de ouro conquistadas na olimpíada anterior era o favorito entre os competidores de salto ornamental. Quando bateu a cabeça no trampolim durante bateria eliminatória, imaginou-se que sua carreira estava encerrada. Greg, entretanto, com curativo na cabeça, saltou novamente e conquistou mais duas medalhas de ouro, transformando-se recordista mundial de sua categoria.

No começo dos anos 90 surpreenderia a todos novamente ao revelar sua homossexualidade e sua condição de portador do vírus da aids no livro "Breaking The Surface". O livro se tornou sucesso de vendas em pouco tempo e foi adaptado para as telas com título homônimo (nas locadoras brasileiras o filme é encontrado sob o nome "Rompendo Barreiras"). A autobiografia traça sua história desde a infância conturbada, onde iniciaram seus problemas de relacionamento pessoal, principalmente com o pai adotivo. Na adolescência viria a ter problemas com o alcoolismo. Seu desempenho nos bancos escolares era medíocre, só mais tarde quando já era popular como atleta entre os colegas descobriu-se que sua dificuldade em aprender devia-se a um problema de dislexia. Vivia na piscina de sua casa, saltando do pequeno trampolim. Incentivado pelo treinador do time estudantil John Anders, partiu para o Arizona para se aperfeiçoar com o primeiro medalhista olímpico Sammy Lee. Aos 16 anos ganha a medalha de prata nas olimpíadas de 1976.

Seu primeiro namorado foi Kevin, um colega de curso. Chegaram a morar juntos, mas a popularidade de Greg e o medo que sua homossexualidade fosse descoberta acabaram por separá-los. Mais tarde viria a manter relacionamento sólido com um homem mais velho, Tom Barrett, que se tornaria seu empresário e passaria a controlar sua fortuna e a exploração de sua imagem. Greg fazia vista grossa à postura autoritária e às escapadas de Tom, embora alertado por amigos e parentes. Descobriria mais tarde que ele levava uma vida dupla, era garoto de programa à noite. Foi ele que transmitiu o HIV a Greg.

Louganis sabia ser portador antes de Seul e chegou a pensar em não competir. Confidenciou seu estado a seu treinador Ron O'Brien que o demoveu da idéia. Quando sofreu o acidente no trampolim, sua maior preocupação era se ofereceria risco aos competidores. Tranquilizado pelo médico, saltou novamente e se transformou em lenda. Na abertura dos ‘Jogos de Atlanta’ em 96 foi homenageado como um dos atletas do século que personificam a imagem das Olimpíadas. Greg divide atualmente seu tempo entre seus cães e os grupos humanitários que apóia, incluindo centros de reabilitação de drogados e alcoólatras e organizações para disléxicos.

(fonte: MixBrasil)



publicado por star às 09:28 | link do post | comentar

19 de agosto

posts recentes

prince: ícone gay no pass...

recuperado está

o que é: homofobia interi...

j. edgar hoover e clyde t...

trevor project e daniel r...

arquivos

Agosto 2010

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

tags

* cronologia do movimento gay

* retrospectiva 2007

* retrospectiva 2008

a homossexualidade no decorrer da histór

citando

colírio

definindo

depoimentos

direitos e leis

divulgando datas

divulgando eventos

divulgando organizações e ongs

ela e ela

fatos e fotos

feministas

filme e pipoca

homossexuais célebres

livro e abajur

música e sexualidade

musicando estrelas

o que é

poetando

quadrinhos e revistas gays

sombra e luz

sussurros...

vídeos e comerciais

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds