Terça-feira, 17 de Junho de 2008

É muito incômodo se sentir um peixe fora d’água. Mas esta sensação muitas vezes é inevitável. Estar em um lugar sem dele se sentir parte, conversar com pessoas com as quais não nos identificamos, por mais que tenhamos, ou pareçamos ter, coisas em comum como, por exemplo, a homossexualidade. O meio homossexual pode ser tão preconceituoso e radical com aqueles que não se encaixam nos estereótipos como o mundo hétero. O tempo todo, apesar de brincamos com os estereótipos, ridicularizando-os, os reforçamos nas nossas atitudes e na nossa postura do dia-a-dia.

E, queiramos ou não, existe uma certa "estética lésbica" e um "comportamento lésbico" esperado e incentivado. Cansei de ouvir, inclusive de homossexuais, a pergunta: "Mas você é lésbica? Nossa! Não parece...". Como se me faltasse algum comportamento, um gesto, um indício, alguma coisa que, por si, revelasse minha orientação sexual. Ninguém é obrigada, por ser lésbica, a ser louca pela Ana Carolina, Cássia Eller, Bethânia, Zélia Duncan ou pela Shane. A jogar ou curtir futebol, olhar bundas e peitos de mulheres na rua, usar boné, calça cargo ou coturno, beber muito e ficar com várias na balada. Nem obrigada a freqüentar mostras de filmes lésbicos ou ‘cults’, conhecer tudo sobre música, estudar arte, arquitetura, cinema e usar roupas de brechó, da Benedito, ou da marca A, B ou C. Muito menos a decidir se me atrai mulher bofinho, feminina, moderna ou ‘lesbian chic’.

Eu prefiro a liberdade. A liberdade de ouvir o que eu quiser, de um dia me achar uma lady e em outro me sentir um garoto. De amar as ativas, as passivas e as relativas. De comprar roupa em brechó e na Benedito, mas também em outros locais. De amar praticar qualquer esporte e não porque tenho que gostar por ser lésbica. A liberdade de não beber, não fumar, ser vegetariana e de não gostar ficar caçando em balada. De ser fanática por Almodóvar, mas também amar assistir algo totalmente comercial. A liberdade de ser o que eu quiser e não corresponder a nenhum estereótipo. Está mais do que na hora de nós homossexuais aprendermos a conviver com a diversidade.

(por Dri Quedas)


tags:

publicado por star às 08:19 | link do post | comentar

1 comentário:
De Isa Zeta a 18 de Junho de 2008 às 13:40
Sempre tive uma dúvida: o que é lesbian chic?


Comentar post

19 de agosto

posts recentes

prince: ícone gay no pass...

recuperado está

o que é: homofobia interi...

j. edgar hoover e clyde t...

trevor project e daniel r...

arquivos

Agosto 2010

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

tags

* cronologia do movimento gay

* retrospectiva 2007

* retrospectiva 2008

a homossexualidade no decorrer da histór

citando

colírio

definindo

depoimentos

direitos e leis

divulgando datas

divulgando eventos

divulgando organizações e ongs

ela e ela

fatos e fotos

feministas

filme e pipoca

homossexuais célebres

livro e abajur

música e sexualidade

musicando estrelas

o que é

poetando

quadrinhos e revistas gays

sombra e luz

sussurros...

vídeos e comerciais

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds