Terça-feira, 5 de Agosto de 2008

tanto nas telas dos cinemas como nas das TVs, o beijo adquiriu dimensões monumentais, funcionando como um mágico substituto da realidade, concebendo a mais refinada forma de sublimação erótica pelo intenso contato entre os lábios dos protagonistas, uma suprema conjunção de carne e espírito.


‘The Kiss’ (1896), filme com menos de um minuto de duração, é um pequeno ornamento arqueológico na história do erotismo cinematográfico: o corpulento John C. Rice une, pudicamente, seus lábios aos da matronal May Irwin, consubstanciando um breve beijo amadorístico, polido, autoconsciente e casual. Foi este o primeiro beijo registrado no celulóide. As audiências dos cinemas experimentaram então, pela primeira vez, a vastidão da excitação voyeurística que é parte integral da arte cinematográfica. A sugestão erótica impressa no toque de lábios passou a funcionar como um instrumento de sublimação sensual, uma metáfora do sexo em sua totalidade pelo encontro epidérmico que antecedia, invariavelmente, a conjunção sexual plena.


Foi a escandinava Greta Garbo quem rompeu a pantomima coreográfica dos primeiros beijos cinematográficos. Na década de 1920, ela deitou seus lábios sobre os lábios de John Gilbert em ‘Flesh and the Devil’ (‘A Carne e o Diabo’ - 1926) de Clarence Brown, materializando o primeiro beijo de boca aberta e na horizontal. A ambigüidade de gênero também foi uma marca dos beijos de Garbo: em ‘Queen Christina’ (‘Rainha Cristina’ - 1933) de Rouben Mamoulian e ‘The Painted Veil’ (‘O Véu Pintado’ - 1934) de Richard Boleslawski, os beijos da diva sueca foram também dedicados às atrizes Elizabeth Young e Cecilia Parker respectivamente.


O beijo homoerótico já era então conhecido pelas platéias. Charles “Buddy” Rogers e Richard Allen protagonizaram o primeiro beijo homossexual das telas no drama de guerra ‘Wings’ (‘Asas’ – 1927) de William A. Wellman, embora as conotações eróticas do gesto permaneceram ocultas sob o manto da amizade. Foi somente com ‘Sunday, Bloody Sunday’ (‘Domingo Maldito’ – 1971) de John Schlesinger, que o homoerotismo encontrou livre expressão no intenso beijo entre Murray Head e Peter Finch. Os beijos trocados pelo britânico Daniel Day-Lewis e pelo paquistanês Gordon Warnecke em ‘My Beautiful Laundrette’ (‘Minha Adorável Lavanderia’ -1985) de Stephen Frears, por sua vez, adicionam ao homoerotismo o elemento da inter-racialidade.


Os beijos lésbicos igualmente floresceram cedo nas telas. A atriz germânica Marlene Dietrich, envergando fraque e cartola masculinos, foi quem, pela primeira vez, beijou ostensivamente uma mulher diante das câmeras em ‘Morocco’ (‘Marrocos’ – 1930) de Josef von Sternber. Sua ousadia seria muitas vezes repetida com grande êxito por inúmeras atrizes como Catherine Deneuve e Susan Sarandon em ‘The Hunger’ (‘Fome de Viver’ – 1983) de Tony Scott e Hilary Swank e Chloë Sevigny em ‘Boys Don’t Cry’ (‘Meninos Não Choram’ – 1999), entre tantas. O beijo marcado pela intensidade do desejo reprimido aconteceu em ‘Casablanca’ (1942) de Michael Curtiz, entre Humphrey Bogart e Ingrid Bergman.

(texto de hugo nogueira)

para celebrar o beijo lésbico em toda a sua gloriosa variedade

'come 'ere baby, you know you drive me up the wall…'



publicado por star às 09:19 | link do post | comentar

19 de agosto

posts recentes

prince: ícone gay no pass...

recuperado está

o que é: homofobia interi...

j. edgar hoover e clyde t...

trevor project e daniel r...

arquivos

Agosto 2010

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

tags

* cronologia do movimento gay

* retrospectiva 2007

* retrospectiva 2008

a homossexualidade no decorrer da histór

citando

colírio

definindo

depoimentos

direitos e leis

divulgando datas

divulgando eventos

divulgando organizações e ongs

ela e ela

fatos e fotos

feministas

filme e pipoca

homossexuais célebres

livro e abajur

música e sexualidade

musicando estrelas

o que é

poetando

quadrinhos e revistas gays

sombra e luz

sussurros...

vídeos e comerciais

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds