Terça-feira, 26 de Agosto de 2008

Na região de Sorocaba, interior paulista, está sendo lançado um loteamento exclusivo para o público homossexual. O loteamento é semelhante a qualquer outro condomínio fechado voltado ao público A. A diferença está nos detalhes do empreendimento: tudo feito a partir de pesquisas, com o objetivo de agradar ao morador GLBTs, um nicho com alto poder aquisitivo, exigente e de bom gosto. Para isso o Season tem uma área de lazer com dois clubes, mata preservada e uma rede de serviços à disposição dos moradores. O Season tem 150 lotes com 1 mil m² cada em área total de 300 mil m², preço dos lotes será a partir de R$ 95 por m² e o público-alvo tem renda mensal acima de R$ 5 mil. Já há 25 lotes reservados.

Interessada? Acesse o site do Season Sorocaba. Interessada, mas o seu poder aquisitivo, como o meu, encontra-se a anos-luz deste projeto? Saiba que além do mercado imobiliário, a ‘Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano’ (CDHU) também abriu espaço para os homossexuais. A companhia passou a aceitar um novo conceito de família e abriu financiamento para casais homossexuais.

Na capital paulista, existe uma rua que faz o comércio ferver. Rua das grifes internacionais, das noivas, dos lustres, dos produtos orientais, das motos. Pois é, a Rua Frei Caneca está prestes a se transformar em rua oficialmente gay, seguindo o exemplo de Nova Iorque, onde a Oitava Avenida, no Chelsea, é o epicentro gay da cidade. Com muitas cores, calçadas largas, área de convivência e policiamento, é o que quer, com apoio de vereadores, mas não dos moradores, o presidente da Associação GLS Casarão Brasil. Será feito um concurso entre vários arquitetos para eleger o melhor plano.

Foi mudado o nome do projeto por conta da polêmica criada com a associação de moradores, passou de Rua Gay para Rua do Respeito à Diversidade. Para os moradores, o plano é só para agitar a região e tem interesse pessoal. Para a maioria, o projeto de deixar a via mais bonita é ótima, mas não torná-la gay. Não queremos segregar e nem criar guetos, mas os gays poderiam ter um bairro bem longe daqui, é o que dizem. Mesmo a ‘Associação da Parada do Orgulho Gay’ mostrou-se desfavorável à idéia, por entender que criaria ali um gueto, uma zona de exclusão. Para o autor do projeto, a idéia é segregar mesmo, pois os homossexuais não conseguem andar de mãos dadas onde quer que seja, portanto, é preciso um espaço onde somos respeitados para ser o que somos.





publicado por star às 10:42 | link do post | comentar

19 de agosto

posts recentes

prince: ícone gay no pass...

recuperado está

o que é: homofobia interi...

j. edgar hoover e clyde t...

trevor project e daniel r...

arquivos

Agosto 2010

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

tags

* cronologia do movimento gay

* retrospectiva 2007

* retrospectiva 2008

a homossexualidade no decorrer da histór

citando

colírio

definindo

depoimentos

direitos e leis

divulgando datas

divulgando eventos

divulgando organizações e ongs

ela e ela

fatos e fotos

feministas

filme e pipoca

homossexuais célebres

livro e abajur

música e sexualidade

musicando estrelas

o que é

poetando

quadrinhos e revistas gays

sombra e luz

sussurros...

vídeos e comerciais

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds