Quinta-feira, 09.07.09
título no Brasil: 'dúvida'
gênero: drama
origem: EUA
ano de lançamento: 2008
direção: john patrick shanley
roteiro: john patrick shanley, baseado em sua própria peça teatral
elenco: meryl streep, philip seymour hoffman, amy adams, viola davis

Doubt

O filme é uma adaptação para a tela do livro que rendeu o prêmio Pulitzer ao dramaturgo John Patrick Shanley, que debate uma das questões mais dramáticas da atualidade, a pedofilia. Além de grandes atuações, o filme conta com um bom roteiro, cheio de sutilezas e surpresas. O filme se passa em 1964, um ano depois do assassinato do presidente John F. Kennedy. Dentro e fora dos EUA, esse início dos anos 60 era um momento de mudança. A igreja católica era varrida por novos ventos com um papa reformista, João 23. Fora dos conventos, o movimento pelos direitos civis acumulava algumas conquistas.

No bairro do Bronx, Nova York, a escola St. Nicholas, por exemplo, acaba de admitir seu primeiro aluno negro, Donald Miller (Joseph Foster). E o padre Flynn (Philip Seymour Hoffman) aproveita essas situações cotidianas para desenvolver seus sermões dominicais, acompanhados sempre por uma igreja lotada de fiéis. A dúvida é tema de um sermão, a mesma dúvida que acompanha os personagens.

Não se trata, apenas, de um filme sobre os dramas internos da igreja católica. É sobre a grande batalha da história e ela tem a ver com sexo e pedofilia. Os personagens são: um padre carismático e progressista que está ciente do novo momento da igreja, a antipática e conservadora diretora e madre superiora, um triste aluno negro, sua mãe e uma jovem freira ingênua.

A trama gira em torno das suspeitas da jovem freira de que algo esteja ocorrendo entre o padre e o menino negro, o primeiro e único negro da escola. Uma série de acontecimentos leva a uma cascata de dúvidas. E dúvida é algo que a diretora da escola católica de St. Nicholas, madre Aloysius Beauvier (Meryl Streep), não se permite alimentar e assume como verdade que o padre mente. O que leva o padre a se demitir. Entretanto, não se tem nenhuma prova de que tenha ocorrido algo entre ele e o menino negro.

Tudo se complica quando a mãe deixa claro para a madre superiora que sabe que o filho é ‘diferente’, e que se o padre gosta dele e o está ajudando, e se ele, seu filho, se sente bem com isso, que ela não atrapalhe as chances que seu filho negro tem de ter um diploma de uma escola que abrirá portas em seu futuro. Por que não aproveitar um amor útil?

Numa das cenas mais bonitas do filme, quando conversa com a jovem freira romântica, o padre amoroso e sincero afirma que o mal da madre superiora é optar pela virtude em detrimento do amor. Pergunta ele: não é nossa missão acolher e gerar amor no mundo? São essas dúvidas em relação à fé e às atitudes dos personagens que movem os acontecimentos. A questão principal do filme não está relacionada aos fatos, mas sim em como as evidências são interpretadas tanto pelos personagens quanto pelo próprio público.




publicado por star às 17:28 | link do post | comentar | ver comentários (3)

posts recentes

filme: doubt

filme: brüno

filme: omaret yakobean

filme: the bostonians

you are glasses

arquivos

Agosto 2010

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

tags

* cronologia do movimento gay

* retrospectiva 2007

* retrospectiva 2008

a homossexualidade no decorrer da histór

citando

colírio

definindo

depoimentos

direitos e leis

divulgando datas

divulgando eventos

divulgando organizações e ongs

ela e ela

fatos e fotos

feministas

filme e pipoca

homossexuais célebres

livro e abajur

música e sexualidade

musicando estrelas

o que é

poetando

quadrinhos e revistas gays

sombra e luz

sussurros...

vídeos e comerciais

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds